SENTIDOS #3

Muitas vezes, realizamos planejamentos que não vão se concretizar. Por vezes, por não podermos; outras, por não querermos. Até que a casualidade, de repente, bate à sua porta duas vezes – sendo que, numa delas, te põe ao lado de um ídolo.

Douglas Marques é um arquiteto residente em Porto Alegre. No entanto, também é conhecido como a voz da banda Lamarquez, reconhecida pela qualidade estética de seu som. Mas, em 2019, ele recebeu um recado diferente: “Em uma tarde de domingo, recebi uma mensagem do meu antigo professor de canto que me perguntava se eu tinha interesse em participar de um musical em homenagem ao Angra”, relatou.

De fato, o cantor que não era ator ganhou contornos diferentes. Passou a frequentar nosso grupo e, mesmo com receios quanto à atuação, encarou o desafiou de encarnar Joshua, na peça que faríamos naquele ano. Ainda integrou a banda cover chamada para interpretar as músicas do álbum Temple of shadows, participando de diversos ensaios.

No entanto, algo mais especial aconteceu: a banda de Edu Falaschi, vocalista do Angra à época do álbum, estaria em turnê na capital gaúcha na mesma época de nossos ensaios, com um atrativo interessante: “O enredo contava uma história baseada no disco ‘Temple of shadows’ e, por coincidência ou por alguma razão espiritual, o ex-vocalista do Angra, Edu Falaschi, estava em turnê com um show em comemoração pelos 15 anos desse mesmo disco. Para cada cidade onde o show aconteceria, foi realizado um concurso para uma participação de algum cantor na música ‘Winds of destination’. Como eu já estava na peça, pensei, ‘por que não?’ E fui o escolhido pelo Edu para participar do show! Foi uma das coisas mais espetaculares que aconteceram na minha vida: cantar com alguns caras que foram meus ídolos quando eu era mais novo. Foi surreal.”

O cantor que virava ator, por obra mágica da coincidência, trouxe o encontro com o ídolo. Dois raios num mesmo lugar. Dois momentos de grande mudança – ou ao menos de despertar de emoções: “Talvez eu não participasse do concurso se não estivesse no grupo de teatro. O Alma Ópera Rock me proporcionou uma das noites mais loucas que eu vivi.”

Para conhecer mais a história de Douglas, clique aqui.

Douglas Marques (à esquerda, de preto) em início de ensaios com o grupo.
Douglas em performance ao lado do ídolo, Edu Falaschi.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.